Seguro Desemprego - Análise de Capital

Seguro Desemprego: Tenho direito?

Seguro desemprego: Tudo que você precisa saber sobre seguro desemprego!

O seguro desemprego é um auxilio no qual o governo dá para um empregado que foi demitido. Afinal, quando alguém fica sem emprego é necessário ter pelo menos um dinheiro para se manter estabilizado até encontrar outro serviço.

Porém, depois que a lei do seguro desemprego mudou, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre como ele funciona. E é por isso que neste artigo vou te contar tudo que você precisa saber para adquirir seu seguro desemprego!

Análise de Capital

Quem tem direito ao seguro desemprego?

Para receber este benefício você precisa ter alguns requisitos básicos. Entretanto, além de você ter trabalhado de carteira assinada e ter sido dispensado sem justa causa, veja outros requerimentos necessários para o seguro desemprego:

  • Ter trabalhado por no mínimo 12 meses e ter recebido seu salário;
  • Estar desempregado;
  • Não está recebendo outro tipo de auxilio previdenciário;
  • Não ter outro tipo de renda.

Além disso, é importante que você tenha sempre atenção com os prazos estipulados. Afinal, você tem um prazo de solicitar o seguro desemprego entre 7 a 120 dias após ter sido demitido.

Pense no futuro, esqueça do passado, contudo, preparamos um Guia do Investidor Inteligente para que você comece a dar seus primeiros passos.

Como calcular o seguro desemprego?

Na hora de calcular o seguro desemprego é necessário informar o valor do seu salário dos três últimos meses, falar se você já recebeu seguro desemprego nos últimos 16 anos e também o seu tempo de trabalhado. Além disso, durante o cálculo existem alguns valores salariais que eles utilizam como base para definir o seguro desemprego. Veja os valores utilizados como base:

  • Para quem recebe até R$1450,23;
  • Para quem recebe um valor entre R$1450,24 a R$2417,29;
  • Para quem recebe um valor acima de R$2417,29.

Entretanto, existem vários sites no qual você pode preencher as informações necessárias e assim você conseguirá saber quanto irá receber.

Como solicitar o seguro desemprego?

Depois que você verificar se realmente tem direito ao seguro desemprego é hora de solicitar. Para isso você irá agendar um dia para levar alguns documentos necessários. O interessante é que você pode fazer essa solicitação em alguns lugares diferentes, como o SINE, Ministério do Trabalho, Delegacia Regionais do Trabalho, entre outros. Veja quais documentos você precisa levar:

  • CTPS (Carteira de Trabalho e Previdência social);
  • CPF;
  • PIS/PASEP/NIT;
  • TRCT (Termo de Rescisão de Contrato de Trabalho);
  • RG;
  • Três últimos contracheques.

Uma vez que você entregou os documentos necessário, o sistema vai fazer uma avaliação para certificar se você tem este direito ou não e também definir quanto irá receber – lembrando que o valor que você irá receber vai depender do tempo que trabalhou e ele será entregue entre 3 a 5 meses contínuos ou não. Veja como será calculado a quantidade de parcelas:

  • Para que a pessoa demitida possa receber no mínimo três parcelas do seguro desemprego, ela precisará ter trabalhado entre 6 a 11 meses, sendo que este requisito é valido para as pessoas que já estão na terceira solicitação;
  • Já para receber quatro parcelas a pessoa que está solicitando precisará ter trabalhado por pelo menos 18 a 23 meses;
  • Quando o trabalhador fizer a terceira solicitação, ele deverá ter trabalhado pelo menos entre 12 a 23 meses;
  • Para receber cinco parcelas o trabalhador deverá ter trabalhado por pelo menos dois anos e também poderá solicitar a partir da segunda solicitação.

E por fim, depois que o valor a ser pago e a quantidade de parcela for definida, o sistema irá marcar uma data para que o trabalhador possa ir até a Agência da Caixa Econômica Federal.

E então este artigo conseguiu tirar todas as suas dúvidas? Caso você tenha qualquer dúvida pode deixar nos comentários ou entrar em contato conosco! E não se esqueça de compartilhar e conferir nosso artigo sobre as melhores agências de emprego online!

4 comentários

    1. Todo funcionário em regime CLT tem direito ao seguro. Se ela tiver trabalhado com carteira assinada consequentemente seu direito está garantido.

  1. BOM DIA
    MINHA DUVIDA SERIA , SE TEM COMO FAZER UMA RE ANALISE SOBRE AS PARCELAS DO SEGURO DESEMPREGO, POIS MINHA ESPOSA DEU ENTRADA NO MINISTÉRIO DO TRABALHO PARA DA ENTRADA AO SEGURO DESEMPREGO AONDE OS CONTRA CHEQUE DELA SERIA 2,244.00 / 975,00 / 1,234.00 POREM QUANDO FOI FAZER OS CÁLCULOS ELA VAI RECEBER 954,00 , POREM EU FAZENDO UMA SIMULAÇÃO NO SITE , NÃO SERIA ESSE VALOR .
    OBS: O RAPAZ O QUAL FEZ TODO O PROCESSO DA ENTRA,NÃO PEDIU OS CONTRA CHEQUE DELA.

    1. O valor do aviso prévio indenizado deverá integrar a informação das 3 últimas remunerações do funcionário. Por exemplo, no caso de um empregado que tenha trabalhado cinco meses e recebido aviso indenizado no início do sexto mês, será informado no requerimento do seguro desemprego no último mês o valor do aviso indenizado, e no penúltimo e antepenúltimo mês o valor da remuneração do 5º e do 4º mês de trabalho, respectivamente.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *